A long time ago…

Eu não lembrava que isso existia. 

Sei que muita coisa mudou por aqui. Meu nome neste blog está “errado”. Mas todo mundo me chamava de Ron naquela época e até hoje.

Tenho pavor de ler o que escrevi aqui. Tenho pavor de escrever qualquer coisa agora, na verdade. Tenho ideias. Não sei como tirá-las da cabeça. Estranho.

Talvez um dia eu volte a blogar. Mas não sei se neste mesmo lugar. 

Um até logo. Logo volto. 

Fire

Decidi usar o Firefox OS. O sistema ainda está bem verde mas posso ver que foi bem pensado.
A Mozilla está fazendo ótimas apostas no sistema mas sem abandonar seu navegador no Desktop, o que a Canonical está fazendo com o Ubuntu Touch.

De qualquer forma, o Firefox dá um gás novo ao mercado móvel, principalmente para quem está cansado do Android.

Vale a pena? Sim. Novos apps chegarão à plataforma em breve e cada vez mais sites oferecem versões ótimas de seus sites para o mercado móvel em HTML 5. Como este é o padrão do Firefox OS, já contamos com quantos aplicativos?

#simplismo

O caos está tomando conta. Não há ordem. Não há encaixe. Tudo o que consigo perceber é que poucos de nós mostramos nossos sentimentos, quem somos. Não temos voz. Somos poucos. Mas estamos sempre ali, tentando nosso lugar ao Sol.

Deixei a escola moderna, romântica, realista, simbolista ou parnasianista. Deixei de rebuscar algo que precisa ser rústico, simples, tocante.

Quero minha melancolia romântica! Quero meu pessimismo! Quero meu cósmico. Quero minha simplicidade.

Acima de tudo, quero ser livre. Falar meu coração, sentimentos. Não ser julgado pelo tema que escrevo. Não ser julgado.

Ser simples é ser quem sou. Ser simples é ser comum mas ao mesmo tempo complexo. É ser feliz e melancólico. É irradiar a felicidade com o realismo. É viver com liberdade de experimentação.

É apenas ser.

Magic.

Na verdade, estou com muito sono e não sei bem o que postar aqui.

Hoje é 22 de novembro. C. S. Lewis morreu hoje. É o início da Semana C. S. Lewis. Não tenho o que comentar sobre isso. Acho que hoje um projeto meu vai ao ar e sei que pode desagradar algumas pessoas.

Planejo fazer tanta coisa mas não consigo. Fica tudo na minha mente e não sai disso. É, uma pena.

De qualquer forma, as coisas ficam assim por agora. Boa madrugada a quem lê.

PS: os posts estão cada vez mais curtos. Parecem divagações. Não era bem isso que eu tinha em mente.

WordPress

Não fui muito com a cara deste novo WordPress. O anterior era mais… funcional? Não sei. O Blogger hoje oferece algumas vantagens que o WP não tem. A vantagem de se integrar totalmente com minha conta Google é fantástica. Meus autores favoritos também usam o Blogger, o que é algo a se pensar também.

De qualquer forma, o WordPress ainda é minha casa blogueira. Um blog tão abandonado assim ainda não precisa mudar de residência.

Hoje é um sábado, está sol e eu não tenho nada para fazer. Aí lembrei do blog. Lembrei de escrever. Lembrei que tem um caderno azul em meu armário que precisa ser finalizado. Aí olho no topo do blog, existe um título de livro (que também nunca foi finalizado). Isto me faz pensar em diversas coisas.

Mas são apenas divagações.

Ainda estou com a dúvida entre WordPress e Blogger.

EDITADO: Agora parece que o WordPress tem anúncios. Bom, ele é grátis. Mas ficou feio.

Mama, who bore me

É difícil blogar. Não é uma fácil e eu assumo que falta de motivação é uma causa que faz com que trocentos blogues sejam abandonados.
Não sei qual a razão de escrever agora em um blog quasibandonado (um neologismo de Quasímodo, o Corcunda e abandonado)…
Talvez seja apenas vontade de escrever enquanto não tenho muito o que fazer enquanto ouço Spring Awakening

Posted from WordPress for Android